h1

Mulheres que sabem mandar

13/12/2009

Trabalho com uma guria que insiste em dizer que são as mulheres que mandam nos homens, que são as mulheres que dão as ordens e mandam na casa. Odeio isso. Na verdade acho deprimente! Odeio as mulheres que ficam falando esse tipo de coisas por aí. São burras e estúpidas.

Nós já sabemos que vocês mandam, isso é um fato. Não podemos negar. Mas pra quê ficar jogando na cara? Na verdade, esse tipo de atitude vem de mulheres fracas, que não se garantem. Na verdade essas mulheres, as burras, se escondem à sombra das mulheres de verdade, das que sabem mandar.

Vincenzo Carcaterra já dizia: “uma mulher sábia consegue sussurrando, em cinco minutos, o que uma mulher burra não consegue a vida inteira gritando”. Estou cansado das mulheres que se acham, que querem impor sua vontade à força nos homens. Onde estão as mulheres que nos encantam e conquistam com seu charme? Faz muito tempo que não sou forçado a fazer a vontade uma mulher através de carinhos, e que falta eu sinto disso!

Infelizmente o segredo de que as mulheres dominam os homens vazou, e muitas impostoras se aproveitam disso. E talvez seja por causa delas que tenha vazado. A vida seria muito melhor se fossemos dominados por mulheres que sabem mandar sem que nem desconfiássemos disso. Mas enquanto isso, temos que agüentar mulheres burras, ignorantes e estúpidas que acham que somos obrigados a fazer tudo que bem lhes entende.

Já vi casais de namorados em que a guria esbravejava, gritava e batia no namorado para que ele a obedecesse. Nã-nã-não! Homens tem orgulho! E só por birra decidem não obedecer só para verem as mulheres bravas.

Mas atenção mulheres: sussurrem. Isso mesmo, sussurrem. Não há namorado, marido, ou até mesmo amigo que não resista a um pedido sussurrado no ouvido. Ah, os sussurros… que saudade dos tempos em que as mulheres sabiam mandar!

Sei que é muito saudosismo, mas que culpa eu tenho se não há mais mulheres que sabem mandar? Na verdade, tenho uma amiga que faz parte do pequeno e raro grupo das mulheres inteligentes. Não vou dizer o nome dela para preservar a sua identidade mas vou contar o que fez. É incrível o que ela é capaz de conseguir do namorado apenas com um olhar, com um “por favor” meloso. Inclusive esses dias ela disse: “quer ver como se manda em um homem? Eu vou levar ele para onde eu quiser…”, eu fiquei curioso para saber quais os métodos que ela usava e disse que sim. Então ela chegou nele, o abraçou, fez um cafuné e disse sussurrando: “vem amor…”. Não deu outra, ele foi! E o namorado dela nem percebeu o que estava acontecendo. Ela cansou da direção pra onde estavam indo e resolveu voltar. Parou, abraçou, pegou na mão dele e deu uma puxadinha de leve, olhou com uma cara de pidona e sussurrou (viu, sempre o sussurro!): “veeem…”. E mais uma vez ele foi. Isso aconteceu umas quatro ou cinco vezes seguidas. No final, ela virou pra mim e disse: “é assim que se manda em homens!”. Eu tive que concordar.

Na verdade, sou completamente a favor das mulheres mandarem nos homens, mas desde que seja do jeito certo. Pena que existam poucas, e as que existem já devem estar mandando em algum sortudo por aí. Se vocês souberem de alguma mulher que saiba mandar e que está solteira, me avisem, estou precisando de uma.

foto do tempo em que as mulheres ainda sabiam mandar

Ps: abraço Isa!

h1

Amor em números

11/12/2009

Bem, vamos falar um pouco sobre o amor. Primeiramente, gostaria de falar do amor em números. Calma, ainda não é sobre amor ao dinheiro e nem amor por interesse. Gostaria de falar estatísticamente sobre o amor.
Se você for no Google e digitar a palavra amor, encontrará como resultado à sua pesquisa 236.000.000 citações sobre amor em 0,17 segundos. E com certeza este numero continuará crescendo! Todo mundo gosta de falar sobre amor. É um tema que todos conhecessem. Ou pelo menos acham que conhecessem…

Pesquisas apontam o amor como como causa de 35% dos casamentos hoje em dia. Parece estranho não?! Mas o que realmente é estranho é saber que a falta de amor é o resultado de 100% dos términos de casamentos. Falta de amor essa, de uma das partes, ou de ambos os lados.

Já no meio musical, o amor é responsável pela formação de 100% das duplas sertanejas, 78% das bandas pop, 24% de grupos de mpb, 95,8 de grupos de pagode e samba, e apenas 0,3% em bandas de heavy metal. Cantar de amor dá dinheiro. Deve ser por isso que as músicas que fazem o maior sucesso falam sobre amor. Todo mundo já perdeu alguém, já cometeu um erro que magoou a pessoa amada, já foi magoado, todo mundo já levou um pé na bunda. Por isso a forte identificação das pessoas com as letras de algumas músicas. As músicas românticas acabam sendo uma forma das pessoas expressarem seus sentimentos, e o envolvimento com isso é tão grande que algumas melodias acabam se tornando a música tema da vida de muitas pessoas. É a famosa Teoria do Espelho.

Economicamente falando então, chegamos à coisas absurdas. “Encontre seu verdadeiro amor em 5 dias”, “Descubra se quem você ama sente o mesmo por você”, “Procurando um amor? Não fique mais sozinho!”, “Mandinga da calcinha, amarre seu amor!”. Você pode comprar o amor da sua vida pela internet! O mercado de ofertas de amor está em alta. Tudo isto brincando com as esperanças e sonhos das pessoas. Mas uma coisa eu concordo, seria muito mais fácil encontrar o amor da nossa vida preenchendo um cadastro em um site. Talvez, algum dia, a tecnologia evolua a tal ponto que ela nos apresente nosso par perfeito. Mas daí, a vida também não teria mais graça.

Também deveríamos lembrar do dia dos namorados. É o dia em que quantificamos nossos sentimentos em cifras. O amor por todos os lados, promoções também. O amor em todas as suas formas, demonstrações, fragrâncias, tamanhos, cores, modelos, preços e condições de pagamentos que você possa imaginar.

Antigamente as pessoas casavam por amor e viviam suas vidas inteiras juntas. Hoje, você pode encontrar quem lhe dê “amor” por uma noite, duas ou uma hora. Ou o quanto você agüentar. Você pode escolher a cor de pele, altura, tipo de massagem e nacionalidade. Pelo menos não dá mais para dizer: “você não é como eu imaginava…”.

E agora, no final deste texto, decidi refazer a busca no Google com a palavra amor. 54.50.000 resultados em 0,27 segundos. Os números sobre amor continuam crescendo. Afinal amor da dinheiro. Você pode achar que esta é uma visão muito pessimista sobre o amor, mas não é. Está é apenas uma visão numérica da coisa. E graças a Deus o amor não se traduz em números, nem cifras, mas sim em ações e sentimentos.

h1

Amor é como o Acre

06/12/2009

Sabe o Acre? Um estado brasileiro, que fica numa pontinha do país, do lado de lá do mapa, debaixo do Amazonas? Você já foi lá? Já viu ele? Não?! Pois é, o amor é como o Acre, nós podemos, talvez, nunca ter sentido ou nunca ter ido. Talvez tenhamos só ouvido falar deles e até, quem sabe, tenhamos sentido ele mas sem saber ao certo se era ou não. Mas ele existe! Eu estou falando do amor. E do Acre também.

Você nunca sentiu ou teve a impressao que o Acre existe? Não? É pra isso que existem os livros de geografia, eles nos mostram fotos, como ele é, aonde fica, e nós, mesmo sem termos ido lá acreditamos que ele existe!

Com o amor é a mesma coisa. Ele está nos livros também, nos poemas, nas músicas. Sabe aquelas musicas que quando você ouve parece que elas foram escritas por alguém que sabia exatamente o que aconteceu contigo ou o que você está sentindo? Pois é, alguém que amou e sofreu foi quem escreveu elas. Mas você pode me dizer, não temos fotos do amor! E eu te digo: olhe para um casal de namorados, juntinhos… olhe pra um casal de velhinhos, sentadinhos dando milho para os pombinhos… olhe para um beijo apaixonado! As pessoas são as fotografias do amor. É o contato com elas que nos faz aprender a sentir o que é o amor e saber que é ele quando nosso coração aperta, quando ficamos sem jeito perto da pessoa que gostamos, quado damos um beijo e não queremos q ele acabe nunca mais… é ele q nos faz perder noites de sono pensando em outra pessoa!

E você pode achar mesmo assim que o amor não existe, até que um dia você vai encontrar alguém do Acre, que vai te mostrar que ele existe mesmo, e quando isso acontecer pergunte pra essa pessoa o que é o amor, ela sim vai saber te responder!

h1

Projeto Verdades sobre o Amor

06/12/2009

Durante muitos anos a humanidade tem procurado saber ao certo o que é o amor. Milhares de poetas, filosofos, músicos, artistas e pessoas comuns vem tentado desvendar os mistérios deste sentimento tão nobre e complicado.

Sabendo disto, o OIN – Organização Internacional dos Namorados – reuniu uma força tarefa afim de tentar delimitar e explicar melhor o amor.

O que é o OIN

O OIN é, como o prorpio nome já diz, uma organização internacional dos namorados. Parece óbvio, mas não é tao simples assim.

Esta organização foi fundada não se sabe bem quando nem como. Acredita-se nasceu por volta do ano 3.000 A.C., na civilização sumérica. A princípio era um orgão estatal que servia apenas para avaliar quantas cabras uma mulher valia. Contudo, com o passar dos anos e o avanço territorial dos sumérios, esta organização evoluiu, tomou outras formas, mas sempre regulamentanto, mesmo que de uma forma arcaica, o relacionamento entre homens e mulheres.

Os anos passaram, os sumérios deixaram de existir, novas civilizações nasceram e morreram, mas a necessidade de uma organização superior organizasse essas relações se fez presente em todas elas.

Em algumas ocasiões os membros do clero de determinadas sociedades tomaram para si a responsabilidade de controlar isso. Podemos perceber isso com os Gregos. Fissurados em criar deuses, não poderiam deixar de criar uma deus do amor. Um fato interessante é que escolheram justamente uma deusa. Logo uma mulher, um dos seres mais confusos da face da terra (perdendo apenas para os ornitorrincos), para ser a responsável pelo amor. Mas os gregos, profundos conhecedores da complexidade do amor, escolheram como ajudante de Afrodite e responsável por unir as pessoas o cupido, um cara baixinho, gordinho, com uma aljava cheia de flechas e vendado! Durante muito tempo essa foi a melhor explicação para quando se via um cara feio namorando uma mulher bonita.

Explicação mitológica para uma mulher bonita com um homem feio

Já em outras sociedades o Estado foi o responsável regulamentar os namoros. Em alguns lugares, como a Indonésia se não me falha a memória, o governo só concede a permissão para o casamento depois que a noiva é desvirginada por um fiscal do governo. Tudo isto para garantir a integridade moral da jovem. O que eu acho meio estranho, mas tudo bem.

O importante é que o OIN veio a tomar, praticamente, a sua forma final no período do Renascimento. Ali, no renascer das artes e do conhecimento, o amor volta a ser o foco das mais belas explanações e o tema das mais belas obras de arte. No florescer do conhecimento e da racionalidade, Leonardo da Vinci, um dos maiores gênios que o mundo já viu, proferiu uma frase sobre o amor que viria, séculos mais tarde, esclarecer muito sobre o amor: “O amor é filho da compreensão; o amor é tanto mais veemente, quanto mais a compreensão é exata.”. Nesta fase de descobertas da humanidade foi que o amor começou a ser visto tanto como uma atitude racional do que apenas como um sentimento louco, cego e descontrolado.

Os séculos se passaram e o OIN se desenvolveu e chegou a ser esta grande organização que é hoje. Com sede em todos os paises do mundo, é a responsavel por avaliar, monitorar, aconselhar e quantificar todos os relacionamentos existentes entre namorados na face da Terra.

Provavelmente, você, mulher, deve estar se perguntando: “nossa, por que eu nunca ouvi falar do OIN?”. O OIN é um orgão que é responsável apenas pela parte masculina do namoro, ou seja, dos namorados. Ele realiza votações mensais, divididas por distritos, para a eleição dos melhores namorados de cada região. Anualmente ele faz a eleição do melhor namorado do mundo, votação esta, cheia de critérios e regras.

Ao começar um namoro, o rapaz é contactado pelo OIN, recebe sua carteirinha de namorado e afiliado da Organização, um manual de namoro e um número de contato, em qualquer caso de emergência. Como o OIN sabe que alguem está namorado? Automaticamente após a guria responder “sim” ao pedido de namoro, o nome do rapaz dá entrada no sistema da Organização e em menos de 12 horas ele recebe todo o seu kit namoro. Sim, o OIN está mais próximo do que você imagina.

Por que as mulheres não fazem parte do OIN? Elas que façam a sua prórpia organização! Por que você nunca ouviu seu namorado falar dele? Porque é um orgão secreto! Deve ser por isso que somente homens fazem parte dele, mulheres não conseguem guardar segredos. Mas se um dia você perguntar para o seu namorado se ele sabe o que é o OIN e ele disser que não sabe, com a maior cara de inocência, desconfie! Com toda a certeza do mundo, ele está mentido para você.

Durante os ultimos séculos esta tão digna Organização manteu-se em sigilo, para que seus propósitos fossem protegidos. Hoje, neste mundo globalizado e confuso o OIN veio à tona, com um projeto inovador e ousado: definir o que é o amor. Uma tarefa árdua! Mas para isso reuniu alguns dos maiores cientistas, pesquisadores, poetas, filósofos, e especialistas no assunto, a fim de chegar a alguma conclusão. Um deles, Flavio Salcedo, este que vos fala, vem desenvolvendo teorias sobre o amor e o relcionamento homem x mulher nos últimos 21 anos.

Mas quem é Flavio Salcedo? Nascido em Alegrete e criado em Viamão é doutor Honoris Causa em Trova e Namoro de Curto e Médio Prazo. Possui menção honrosa em Qualidade de Namoro, já foi indicado e recebeu o prêmio de Melhor Namorado do Mundo, pelo OIN. Já possuia um projeto independente de estudo sobre sobre o amor e tem alguns trabalhos publicados sobre o assunto pela Real Sociedade Britânica de Ciências. Atualmente, faz o curso superior de Publicidade e Propaganda, no UNASP, em SP, onde vinha desenvolvendo estudos sobre namoro à distancia, que já chegou ao fim (o namoro, não o estudo), e refinando sua mais nova tese: O Efeito São Paulo.

Metodologia de Pesquisa

Para melhor desenvolver a pesquisa vamos utilizar os alguns parâmetros. Estudaremos o Amor, suas implicações e complicações em um namoro, entre um homem e uma mulher, não importando a idade, em condições normais de temperatura e gravidade, na pressão a nivel do mar. Faremos um estudo de campo, com os pesquisados em seu habitat natural, pois é muito caro manter um casal de cobaias em um laboratorio.

Esperamos que esta pesquisa finalmente elucide este tema tão complexo. E quando por fim, descobrirmos o verdadeiro significado do amor, como fazer para a pessoa a quem amamos corresponda este sentimento, como saber se o que sentimos é realmente amor, quando respondermos todas as perguntas que afligem a alma dos seres humanos, ah… aí então escreveremos um livro, venderemos e ficaremos ricos! Porque como a minha sábia vivó dizia: “só amor não enche a barriga, meu filho!”.